30.11.07

Muito, mas mesmo muito

Importante!!!

"Os psicólogos estão a ser vítimas do afastamento do exercício da sua profissão, com sérios prejuízos para o país e para a sua a sua própria classe profissional. Não há psicólogos suficientes para servir a população, não por falta de profissionais, mas por falta de contratação." (www.snp.pt)

Na realidade, a coisa está mesmo preta! Amigos, por favor, vão a http://snp.pt/abaixoassin2.htm e assinem o abaixo-assinado "Faltam psicólogos na saúde e na educação" até ao final de 2007. Provavelmente não servirá de muito, mas é importante tomar uma posição.

As crianças e jovens deste país (pelo menos) precisam de apoio. Eu acredito sinceramente que trabalhando com eles no sentido de lhes fornecer ferramentas a nível emocional (coisa que muitas famílias infelizmente não conseguem), fomentando a capacidade de resiliência e, simultaneamente, abrindo-lhes os horizontes e as perspectivas, se poderão mudar mentalidades e acabar de vez com a tacanhês e com o preconceito no nosso país.

É aqui, é aqui!


Quando for (mais) grande, é aqui que quero morar. Com vistas para o Hudson e tudo.

28.11.07

Ai, ai


Via msn:
Celeste:
" - Os teus leilões são de quê?"
Von Zebra:
" - De tudo"
Celeste:
" - Ok, pronto"
Von Zebra:
" - Amanhã vou para um leilão que tem tudo"
Von Zebra:
" - Terras"
Celeste:
" - Casas?"
Von Zebra:
" - Carros"
Von Zebra:
" - Caminetes"
Celeste:
" - E a que preços?
Von Zebra:
" - Fotocopiadoras"
Von Zebra:
" - Pc's"
Von Zebra:
" - Sei lá..."
Von Zebra:
" - Não sei de cor!"
Celeste:
" - E joias?"
Von Zebra:
" - Isso tb não..."
Von Zebra:
" - Mas tem panelas e tudo!!!"

Panelas?! O que aconteceu à Tiffany's?

Prémio Celeste I

O prémio celeste para "A mais cool" vai para...

Antónia S., a Tózinha

Por possuir uma personalidade vibrante (esta palavra define-a na perfeição) e ser descomprometidamente igual a ela própria. Foi um prazer conhecer-te, miúda!

O podium da Celeste

A partir de hoje vou fazer um podium para algumas das pessoas especiais que conheço, e felizmente conheço bastantes.

Agora que estou um pouco afastada, sabe bem recordá-las, porque sem os outros não somos completos.

27.11.07

O meu nº 1 inquestionável

(Com música de Bregovic, da respectiva banda sonora: "Bubamara" - Joaninha)


"Gato preto, Gato branco" é uma caricatura da vida nos países nas margens do Danúbio, com a multiplicidade cultural e a influência de um socialismo recente.

Embora todos os filmes do Kusturica sejam bons, este é a obra-prima. É colorido, excitante, alegre, intenso, volátil... como a vida! Fantástico!!!

26.11.07

(In)Cultura musical


Assumo, pronto! Sou uma gaja porreira mas não tenho cultura musical. Não naquele sentido de conhecer coisas realmente alternativas, experimentalistas, enfim... cultas. Como em tantas outras coisas, limito-me a discriminar entre aquilo que me agrada (neste caso ao ouvidinho) e o que não me agrada, e o que me faz sentir bem ou não.

A primeira vez que me acusaram de tal, era adolescente, vinda há pouco tempo do CREDO e meia beta (confesso), mas pronto, até boa piquena. E numa tarde de Primavera:

(M) " -Olha, liga aí a MTV que morreu o Kurt Cobain!!!"
(Celeste) " -Quem? Quem é esse?"
(M) ".............(pausa longa)............. O vocalista dos Nirvana."
(Celeste) " - Ah!!! Sério? Ai coitado..."

E pronto, estava confirmadíssima a minha falta de cultura musical. Bem podia ter feito a escola secundária com uma boa média, conhecer uma boa parte da história mundial, e ter noções razoáveis de política, sociologia, psicologia. Mas não tinha cultura musical, indo o desprendimento ao ponto de desconhecer o nome do malogrado vocalista da banda do momento. Estava feita!

Confere, na verdade... durante o secundário, os cd's que ofereciamos uns aos outros não variavam muito entre coletâneas tipo "Nº1" e "Now", o que já era bem bom, comparativamente às preferências musicais (pimba) cá do CREDO. Vá... também ouviamos REM, U2 e James. Eramos cultos, portanto! Ou assim pensavamos...

Chegada à cidade, a Celeste viu-se confrontada com a sua incultura, seguindo-se uma fase de adaptação a um novo mundo com novas realidades. E aí sim, travei conhecimento com várias sonoridades alternativas, bandas como Pixies, Sonic Youth, L-seven, The Clash, e cantores como (o grande) David Bowie, Lou Reed e Iggy Pop, entre outros.

No entanto, essa música acusticamente complexa, com mensagem, por vezes tortuosa, combinava com o meu estado interior de busca existencial, de auto-conhecimento. Actualmente, e apesar de o processo de auto-conhecimento durar uma vida, o colorido emocional, a urgência é diferente, e as inseguranças menores. Conclusão, já não consigo ouvir esse tipo de música, parece que não ressoa cá dentro.

Penso que, por estar a ficar mais velha (ups!), sinto-me bem a ouvir coisas ligeiras, descomprometidas, e de preferência alegres e ramboieiras! Daí que dou por mim a ouvir música que nunca pensei poder vir a apreciar, como Timbaland, Gwen Stefani, Justin Timberlake.

Atenção que também tenho algumas prefências musicais mais elaboradas (e portanto cultas, vá!!) como Goldfrapp, CSS e Scissor Sisters, mas, no geral, parece que voltei a ser a Celeste do CREDO. Como disse uma amiga minha: "Ai que estás bimba de todo!!!"

23.11.07

Eu cá já votei

Está a decorrer a eleição dos "50 melhores programas de sempre da televisão portuguesa", numa iniciativa conjunta da revista Time Out, das Produções Fictícias e do Diário de Notícias.

Quem quiser contribuir pode fazê-lo online em http://melhoresprogramas.blogs.sapo.pt

Eu já votei, e o meu vencedor é:



"Eu não sêle chinês, eu sêle japonês!"

Quem não se recorda de Duarte e Companhia, a série produzida pela RTP em 1985 e que mistura acção policial com um fantástico humor híbrido, algures entre o revisteiro e o non-sens.

É de tal forma bem conseguida que continua a fazer-nos rir, inclusivamente a quem não era nascido nos anos 80. E a prova que, mesmo sem meios, foi possível ser-se genial num país (ainda) cinzento.

Agora é que é

Quem disse que eu percebo de contabilidade, hein?! Cum carago, tantos papeís!

21.11.07

Hoje


Apesar dos passinhos de caracol, a primeira etapa está ultrapassada. O BC, Lda está a caminho. Ariopse!

20.11.07

Porque eles são maltinha muito fixe...



... e eu já tinha saudades, iniciei um voluntariado.

Sim, uma vez que o trabalho de psicólogo é "muito necessário", mas não há dinheiro para o pagar. Como se a intervenção psicossocial e a orientação escolar não fossem uma das prioridades de um país desenvolvido. Espera aí... e são!

19.11.07

Tcharan!!!

Voltei ao CREDO... para quem não sabe o que é... TCHARAN!!!!!



"Ó Interino, vai ver se eu estou num palheiro!"

16.11.07

Fui


Bem sei que não é New York, Paris ou Londres. Mas é uma cidade, porra!

15.11.07

Mafalda, a contestatária



No final da infância e início da adolescência, todas as minhas agendas, estojos, cadernos, etc, eram da mafalda. Simplesmente adorava as suas tiras cheias de ironia e a forma como ela criticava o mundo dos adultos, abordando temas como história, economia, política, direitos humanos e normas sociais.

Ainda hoje são atuais, e tanto a Mafalda como todos os seu amiguinhos continuam a fazendo-nos sorrir com a sua inocência vs sabedoria infantil.

14.11.07

Um poema

Vidrar Vel Til Loftarasa - Sigur Ros


Os Sigur Ros são um grupo islandês de post-rock, com um som caracterizado por elementos melodiosos, clássicos e electrónicos minimalistas.

E este video é um poema. A música é melodiosa e os arranjos são fantásticos, a fotografia e os planos exemplares.

Mas, mais ímportante que tudo isso, é um hino ao amor e à tolerância.

13.11.07

Mix



Estás no meu pensamento. Estou contigo.

Coisas da vida



Hoje aconteceu-me algo estranho, desconfortável até. Regressei recentemente ao meu CREDO natal, tendo sido dos poucos elementos do meu grupo da adolescência a fazê-lo. Agora, tudo me parece um pouco menor, sem graça, as ruas, os prédios, as pessoas. Sei que, em parte, é por falta dos meus amigos, das pessoas maravilhosamente loucas que conheço, e da (tão apreciada) liberdade da cidade grande.

Estou habituada a não reconhecer a maioria das pessoas na rua, e as que reconheço sempre me foram distantes. Hoje vi meu primeiro namorado. "O" namorado do liceu, o do primeiro beijo quase a medo, por detrás de um aparelho de dentes, o das matinés no cinema sem ver o filme, o das horas ao telefone.

Cruzamos os olhos e vi que me reconheceu, tal como eu o reconheci a ele. Por vezes, nestas situações, tento assobiar para o lado e penso que estou muito diferente, irreconhecível, mas é uma parvoíce! Claro que me reconheceu.

Não dissemos nada. Não sorrimos. Já lá vai muito tempo, somos desconhecidos. Mas, a minha verdadeira vontade era dizer-lhe que foi uma pessoa muito especial e desejar-lhe tudo de bom. Do coração.

11.11.07

A passo de...


A passo de caracol:

Os organismos e serviços públicos, o país, os condutores deste concelho, a hora de me fazer à estrada, o tempo e os meus neurónios. Maravilha... Nada mau para quem ainda quer ver e fazer muitas coisas na vida.

7.11.07

Assim como assim...


Volta que estás perdoado.

2.11.07

Outro projecto interessante



O Bonde do Role é um trio de Curitiba que mistura samplers de rock dos anos 80, de bandas como AC/DC e Alice in Chains, com as batidas típicas do funk carioca. Inicialamente pensado como um projecto electro, acabou por se tornar em algo mais exótico e inovador, fazendo sucesso actualmente nos circuitos mais alternativos da Europa e da América do Norte.

1.11.07

Please...




Quem me ajudar a lidar bem com o blogger.com? Será possível que as opções de perfil sejam apenas aquelas? E música, dá para apresentar? Aiiii!