29.2.08

O desafio musical

A Nani, que é uma gaja tão porreira que aposto que também acorda com as manhãs da 3, desafiou-me a escolher seis músicas que tenham sido importantes no meu passado. Tarefa árdua esta, mas cá vai:

"Eu vi um sapo", Maria Armanda

O LP da vencedora da edição de 1980 do Zecchino d´Oro foi o meu primeiro disco, era eu ainda uma caganita, como diz a Leonor. No lado B tinha a versão italiana, ou seja, o "Ho visto un rospo". Estou velha, é o que é....

"Eternal Flame", Bangles

Esta música ultra-romântica e glico-doce foi a banda sonora para o meu primeiro grande amor, bem no início da adolescência. Tinha-a gravada numa cassete que tocava vezes sem conta no rádio leitor-de-cassestes, por sinal uma "salgadeira" daquelas do break dance (lembram-se?), prenda dos tios lá das américas.

"Shiny Happy People", R.E.M.

Esta música alegre e colorida inundava-me de pura felicidade, e quando a ouvia apetecia-me saltitar por todo o lado e amar muito a vida e o mundo. Acima de tudo, adorava a Kate Pierson (dos B'52), e sabia imitá-la na perfeição! Esta música lembra-me o grupo dos últimos anos do liceu (o primeiro e último a que pertenci!), eramos miúdos assim tipo betos-rurais, até porreirinhos mas muito alienados das realidades do mundo... shiny happy people, portanto.

"Ziggy Stardust", David Bowie (o grande!)

Após o inevitável confronto com o mundo real, veio um período de insegurança e de procura de identidade pessoal. No meu caso, esta moratória psicossocial ainda se esticou um bocado devido à complexidade da minha personalidade... De entre outras, esta música especialmente foi marcante por conseguir encarniçar, como nenhuma, o meu sentimento de inadaptação e de isolamento. Masoquismos da idade, mas (lá está!) o que não nos mata...

"Anarchy in the UK", dos Sex Pistols

Foi nesta mesma altura que descobri o punk e me identifiquei com o seu ritmo, mais do que com a filosofia, mesmo em pleno boom do grunge (drogadinhos, desgraçadinhos e queixinhas? uns chatos!). A agressividade era libertadora e eu queria muito deixar de ser a menina perfeita que dizia sim a tudo, além de que o meu "mundo" já não era o que costumava ser. Nã, eu agora era uma punk rock girl!!! Só que assim em versão mais soft.

"So get up", Underground Sound of Lisbon
E foi então que me cruzei com o som electrónico, dançante e frívolo, e conclui que nem só de sentimentos e ideais vive a música, e se concentrassemos a nossa energia apenas no corpo e na dança, a experiência era bem revigorante. Esta música era o hit da primeira rave party a que fui, daquelas à antiga, ainda o extasy não tinha chegado à província. Hoje, o electropop e o lounge são dos sons que com os quais mais me identifico.

Possa, este desafio bem podia intitular-se qualquer coisa do tipo "Celeste: da infância à maturidade - musicalidade de um percurso de vida." Que tal, hã?!

No entanto, muitas mais músicas me marcaram, e outras tantas estão para vir, estou certa. Mas se eram só seis, esta foi a escolha possível.

Vou passar o desafio a seis pessoas, ok? Tcharaaan:

Rocky (quando voltares)
Leonor (gosto sempre da tua originalidade)
Francisco (bora lá mestre urubutu)
Paula (a mulher que não se nega a um desafio)
Angela (como voltaste, toca a responder!)
Sofia (uma artista sensível)

Nota de Redacção: Ah... e Hydra, tu só te safas porque eu sei que já respondeste a este desafio em tempos pré-Celeste, e com uma originalidade hydragírica :)

27.2.08

E a mulher...


Lilian Bond (1908-1991)

O "animal" homem


Por Matt Stuart

Ou momentos do comportamento social da espécie mais curiosa do planeta.

26.2.08

Sexy cumó carago I





Axel Rose


Sim, bem sei que ele não passa de um exemplar de white trash (e, quisá, fruto de alguma consanguinedade!), alcóolico e completamente auto-destrutivo. Mas que , nos bons velhos tempos, o Axel era sexy cumó carago, isso sem dúvida!

Além dos notórios atributos físicos herdados da sua (pouco salutar) família, a forma como se movia em palco, como exorcisava os seus demónios, como sentia as músicas e interpretava quase fisicamente as letras, era próprio de alguém que vivia no limite, sem pensar no amanhã, no talvez e no se.


Louco? Sim, claro... mas um certo grau de loucura é bem sexy, ainda mais assim, expressa de forma tão, tão... ondulante.

Na altura era muito nova para apreender toda a magnitude deste senhor, mas agora é outra conversa! Posso bem dizer que este sim, foi o verdadeiro desperdício.

Rais o partam a mais o não ter sabido quando parar de beber e correr à psicanálise, caraças! Podia reciclar-se e ter-se tornado tântrico ou assim. Mas não... má raça até ao fim, pronto!

Nota de Redacção: Mas eu cá continuo fã! Esta música fantástica é das bandas sonoras preferidas para minha condução... óptimo para descomprimir o stress!

21.2.08

Como as eleições na Babilónia são de interesse global...



You go boy!!!

Gosto muito de Barack Obama. Pela tranquilidade e segurança que transmite, pela voz forte, pelo carácter determinado. E , acima de tudo, pela bondade espelhada nas janelas da alma.

Racionalmente, acredito nele e na sua visão multicultural pelo facto deste possuir referências fortes tanto na América branca como na África negra, além de ter (con)vivido largos anos da sua infância num país muçulmano. Penso que é a pessoa indicada para arranjar estratégias políticas e sociais que fometem a igualdade e a fraternidade dentro do "maior" país do mundo e, consequentemente, na política mundial.

Agora, com o apoio aqui do estaminé, é que a campanha vai disparar! :)

Nota de Redacção: Em última análise, tudo menos os republicanos, é ou não é?

20.2.08

Sexy???


Quando entrei para a universidade, era uma miúda com 17 anos acabados de fazer que não passava de uma criança crescida e com algum sentido de estilo, cujo interesse pela imagem servia apenas para mascarar a insegurança.
Educada com pouca liberdade (e responsabilidade!), não me tinha sido concedido o espaço necessário ao auto-conhecimento, nem para desenvolver a noção do mundo que me cercava. Era apenas uma menina grande, como abaixo se entenderá...

Foi nesta fase que, estando a pequena Celeste sossegadita a beber o seu rum-cola no primeiro andar de uma discoteca muito frequentada lá da cidade, foi abordada por um gabiru já com idade para ter juízo:


Gabiru: " - Olá, estás boa?!" (sorriso à Johnny Bravo!)
Pequena Celeste: " - Estou, obrigada." (sorriso à Heidi)
Gabiru: " -Então, estás triste?" (à cab**`´!)
Pequena Celeste: " - Não... só tenho algumas saudades das minhas amigas." ( ingénua e liguaruda, que combinação... pfff!)
Gabiru:" - Oh... não estejas triste! Anda cá, queres ver uma coisa? (puxando-me para a zona sobranceira à pista)
Pequena Celeste: " - Mas o quê?!" (que raio!!!)
Gabiru: " - Olha lá para baixo e diz-me se vês alguma mulher mais sexy que tu..." (pfff!)
Pequena Celeste (depois de reflectir uns instantes): " - Olhe, mas eu não sei o que é sexy!" - sorriso Heidi outra vez.


Ele há cada uma que nos acontece na vida, verdade?

Mas o tempo passou (e como passa, o gajo!), agora sou uma mulher e já estou familiarizada com os apelos biológicos da espécie, por assim dizer.

E como tal, vou inaugurar uma nova rubrica temática aqui no estaminé:



Sexy cumó carago!


Ah pois é, agora já sei o que é sexy! E apesar de não ter uns gostos muito concensuais, vão passar a levar com este exercício à la discovery channel da Celeste.

19.2.08

Novo anúncio... de qualidade!




"Pipi, pápá, pópó, dááádadádá! Dádá, dádádádááá!!!"

Como?!

Mas o que é isto meus amigos, Evax no Jardim-de-Infância?
É por estas e por outras que uso Tampax.

18.2.08

A voz pode ser das retretes, mas sabe o que diz!


Obrigada pela dica brotha! E pelas palavras...

Three Little Birds do Bob Marley... and good vibes to yall :)

Mui agradecida again


O professor de inglês mais fixe de todo o Japão diz que aqui o estaminé não lhe sai da cabeça.

Hum... eu já lhe disse que está a precisar de umas fériazinhas (compridas!) lá da terra do arroz com baleia!

Agora a sério, a verdade é que também já não passo sem ir ao blog do Angelo maravilhar-me com as suas aventuras no seio daquela cultura tão única e intrigante. Louca, vá!

16.2.08

Desilusão


Imagem de um espaço com bons textos.

Tenho andado triste. Custa sempre perder um afecto, um suporte emocional com o qual contámos anos e anos. Alguém com quem trocámos mil ideias, milhões de palavras, centenas de momentos.

Mas a amizade, tal como o amor, por vezes não é para sempre. E, como dizem os brasileiros (esse povo tão pragmático e hábil a brincar com as palavras!), "pimenta no cu do outro é pó de talco".

O teste dos 7

A Paula, que é uma querida, deixou-me o desafio de responder ao dito teste. Sem mais, e no fim de matutar um bocado, que isto da auto-análise tem que se lhe diga, cá vai (sem ordem qualitativa!):

  • 7 coisas que sei fazer bem
*Perceber quando algo é belo (tenho um sentido estético razoável)
*Imaginar cenários, situações, coisas várias (uma cabecinha criativa... ou "idiota")
*Colocar-me no "lugar" dos outros e entendê-los (empatizar, portanto)
*Não julgar (nop, qualquer situação tem vários pontos de vista)
*Ver documentários (uiii, ele é horas, se puder)
*Viajar (além de alegrete, sou uma esponja de informação)
*Dançar (tb tenho sentido de ritmo)

  • 7 coisas que não sei fazer:
*Aparentar uma coisa quando sinto outra (como falsa... sou uma nódoa!)
*Ser espertalhona (eternamente naif, nada a fazer)
*Passar a ferro (muito difícil...uff)
*Cozinhar (não é que não saiba, mas não pratico)
*Manter-me calma num carro em alta velocidade (sinais psicofisiológicos)
*Andar de montanha russa (idem aspas, MEDO!)
*Ser contrariada (ainda hoje tenho este problema, mas quero muito melhorar!)

  • 7 coisas que digo frequentemente
*Credo!!!
* Caga nisso!
* Whatever...
*Quiiiico!
*Na verdade...
*A sério?
* Dasse!
  • 7 qualidades que aprecio no sexo oposto (vá, nos outros, pode ser?):
*Sensibilidade e consciência de si
*Inteligência
*Criatividade
*Lealdade
*Sentido de humor
*Atitude positiva/optimismo
*Doçura e delicadeza qb

  • 7 Filmes preferidos
*"Gato preto, gato branco", de Emir Kusturica (o FILME!!!)
*"Underground", Emir Kusturica também
*"A vida é bela", de Roberto Benigni
*"Shining", de Stanley Kubrick
*"Os pássaros", de Alfred Hitchcock
*"Um rei em Nova York", de Charlie Chaplin
*"Cidade de Deus", de Fernando Meirelles

  • 7 actores/atrizes preferidos (estimados!):
*Sean Connery (isto é que era um espécime, valha-me!)
*Brad Pitt (este é só por ser bom actor, que é!)
*Jodie Foster (uma senhora atriz!)
*Sigouney Weaver (uma mulher com pinta!)
*António Fagundes (porque se fosse em Hollywood...)
*Nicolau Breyner (idem aspas!)
*Eunice Muñoz (fantástica pois!)

  • 7 vítimas (taditos...)
Ai agora é que a porca torce o rabo... é só um desafio, ok? Respondam se e quando tiverem disposição:
  1. Hydra (olha a dobradinha!)
  2. Mix
  3. Francisco
  4. Rocky Balbino
  5. Leonor
  6. Angelo
  7. Zé e Paulo

14.2.08

Sobre o amor



Aceitando o difícil desafio de S. Valentim proposto pela Allengirl, definir o (quase) indefinível, reflecti sobre o significado de amor, palavra e sentimento.

Para começar, julgo existirem vários tipos de amor, e todos eles nos ajudam a estimar-nos mais, a lidar melhor com o nosso diálogo interno.

O amor romântico é o mais especial... por estar (inicialmente) condimentado com esse psicotrópico que é a paixão, e pelo forte sentimento vinculativo, que simplesmente nos fazer sentir em casa.

Sim, quando amamos é tudo mais fácil... qual criança no colo materno (se saudável!), podemos dar-nos ao luxo de nos sentirmos seguros.

Ai mui agradecida!

Ao regressar da cidade e na ronda pelos meus estaminés preferidos, descobri que a nova decoração cá do cantinho tinha sido premiada!!!

E por quem?! Pelo casal mais apaixonado da blogosfera:


Obrigada Zé e Paulo!

Tenho a declarar que é um orgulho conhecer-vos.

Pela vossa sensibilidade, pela serenidade na diferença, pela lição de amor constante, pelos amigos tão diversificados que atraem para vós. Um orgulho verdadeitamente...

Bom dia dos namorados para vós!

7.2.08

Fui!

Aiiii que bom!!!

Vou passar alguns (bastantes!) dias à minha cidade, que já estou com saudades de casa! E aproveito para fazer uma pausa da orçamentação e contabilidade... BOM!!!

Tenho uma reunião, duas formações e a minha primeira consulta lá na cidade, no gabinete fino cumó caraças, o que significa que também vou ter de estudar qualquer coisa durante o fim-de-semana, para desenferrujar. É imperativo fazer boa figura!

Mas vou ter tempo para passear ao sol, ver lojas, conviver com os amigos e por a conversa em dia. E, quem sabe, beber umas cervejinhas no meu tasco preferido.


Digam lá que não vai ser um lindo passeio? Se repararem com atenção, ainda são capazes de ver a casa da Celeste lá atrás, num prédio branco.

E para combinar com o meu estado de espírito, fica aqui no tasco uma música mui alegre e dançável do Mr. Scruff.

Nota de Redacção: Mi, espero esbarrar contigo aí numa esquina.

Uma tailandesa

Hoje tive um dia comprido e complicado... orçamento para aqui, declaração para ali e I.V.A. para acolá. Cum carago, ó Celeste!

Estou tão moída que, como diz um amigo meu, estava mesmo a precisar de uma tailandesa.

Prémio vs Prémio

O Hydra atribui-me hoje alguns prémios, os quais vou resumir apenas num, por ser, a meu ver, o mais significativo de todos:



Este miminho irá ficar colocado ali ao lado, ao pé do outro. Muito obrigada Hydramix, do fundinho.

E, assim sendo, cá vai a resposta... Tcharan!!!


Prémio Celeste V

E o Prémio Celeste para o mais empático amigo virtual vai para:



O Hydramix.

Por ter sido das primeiras pessoas com quem senti empatia na blogosfera. E por tal ser algo comum a quase todos nós.

Esta coisa dos blogs é como a vida real... ele há pessoas com quem simpatizamos, outras que são relativamente indiferentes, e outras ainda que... coiso (vá!), como é natural. Mas com este gentleman de invulgar (britânico?) sentido de humor, a empatia é geral.

Parabéns Hydramix, por seres assim como que um marco virtual nas nossas vidas!

5.2.08

A cor da alma?

De que cor sou eu? Um bocado estúpido... mas será a cor de quê, da alma?

You Are A Blue Girl

Relationships and feelings are the most important things to you.
You are empathetic and accepting - and good at avoiding conflict.
If someone close to you is in pain, it makes you hurt as well.
You try to heal the ones you love with your kind and open heart.

Malditos signos de água (e ascendentes!) mais as suas lamechices...humpf! Eu queria ser lilás, LILÁS!

Nota de Redacção: Confere, ok? Para o mal e para o bem.

Carnaval

Então continuação de bom Carnaval para todos:



Não?! Ooops...

4.2.08

Arte vs Ciências Sociais


Por Matt Stuart

Ah, é verdade...


Então e o que acham do novo look?

Voltei!


Estou cansada de ultrapassar obstáculos, sempre à espera da próxima reunião, do próximo contacto, da próxima decisão. Tem que ser... os espinhos antes da rosa, é certo.

E como tal, os tempos mortos imperam, embora esteja na recta final do meu projecto. O meu tasco to be vai ficar lindo lindo, e eu só espero poder viver a fazer o que gosto. Sim, porque a parte da gestão e contabilidade dispensava bem!

De qualquer forma, a coisa está quase, e não vejo razão para não voltar a postar, julgo que a promessa foi (quase) cumprida.

A propósito, alguém conhece um pedopsiquiatra disponível na zona centro?