24.7.08

Pfffff



Machistas do cara##@!

Mas pelo sim, pelo não, o melhor é ficar atenta. Até ver, está tudo nos conformes*. (Ufa!)


* gira como sempre, e sem bigode! :)

19.7.08

As luzes e as sombras

Abençoada seja a cidade grande. Abençoados os risos, a luz, a música, as histórias que se cruzam juntamente com os olhares. Dou graças pelo corropio de vida (e de vidas) que te seduz, pelo brilho de tantas luzes, de tantos olhares. Pela excitação de múltiplas oportunidades, de mil aventuras, das infinitas conjecturas com que se poderá cruzar o destino.

Abençoados sejam por afastarem de ti as sombras. As das gaivotas e as da tua alma.

Imagem daqui
Na nossa cidade conhecemos todas as luzes, e então o luar já projecta algumas sombras. Por vezes inquietam, toldam o futuro, parecem vencer-nos...

No campo então, as sombras das criaturas continuam a projectar-se na alma dos homens, tal como acontece à gerações, como acontecia com os nossos antepassados. O cheiro da terra quente não ajuda, faz lembrar uma prisão.

Os dias parecem todos iguais, as pessoas também. Pior, os desejos amortecem, a inércia tende a instalar-se, tal como uma morte ainda em vida. A morte dos sentidos, do sentir, do que de mais precioso temos.

Imagem daqui
"Como lutar contra isso?" - perguntas-me tu? Como sobreviver sentindo, desejando, crescendo?

"Encontrando a luz, a vida e o brilho dentro de nós!" - respondo-te eu. Sendo seduzidos pela vida de dentro para fora, e não de fora para dentro.

Aqui, eu consigo combater o luar esmagador, o silêncio e as minhas sombras porque tenho muitas luzinhas cá dentro. Luzes do passado, do presente e, ainda mais importantes, do futuro. Luzes que vou coleccionando pela vida fora, exactamente porque nunca sabemos quando teremos que ser (apenas) nós a espantar as sombras, o medo, a angústia.

Essas luzes, essa vida intensa que existe dentro de mim, são as pessoas maravilhosas que vou conhecendo (que as outras esquecem-se), as muitas coisas que ainda quero aprender, e os objectivos que vou concretizar. O amor ao meu semelhante, que me ilumina como uma tocha, e o meu amor-próprio, pelo qual muito tenho lutado... porque sem ele, nada.

Uma das luzes que brilha vividamente dentro de mim é a tua memória, uma memória construida ao longo de alguns momentos e muitas etapas. O sentido de humor subtil, o toque delicado, o sorriso doce. A tua calma, a paz aparente. E saber que existes, que estás aí. Aí, onde o mundo vai espantando as tuas sombras.

18.7.08

E continuando numa de aniversários...


Imagem daqui
Este grande amante da liberdade faz hoje 90 anos. Uma figura incontornável da história mundial e um grande senhor.

Mas muito, muito mais importante para mim é a minha avózinha, que nasceu a 18 de Julho de 1912 numa aldeia chamada Mosteiro de Fráguas. Lá onde ela está, completa hoje 96 anos, e deixou-me pouco antes de fazer os 91.


Imagem daqui
Era uma pessoa muito calma e ponderada, que fazia tudo ao seu próprio ritmo. Tinha uma paciência de Jo para me aturar a tropeçar nos bancos, a falar com os vizinhos da varanda, a fugir quando não queria a fralda. E foi com ela que aprendi as coisas mais importantes da vida: os cheiros, os sabores, os sons, os primeiros passos...

Era a pessoa que melhor conhecia a Celeste criança, e que mais (melhor, talvez) a amava. Lá onde estiver, sabe certamente o quanto a amo e a falta que me faz.

Parabéns vózinha, um grande beijinho!


17.7.08

Hei Sofia, Lady OMD e Catarina do chocolate!


Pá, essa dos 25 anos é uma piada minha e da mix, há uns anitos a esta parte. Ou seja, eu faço sempre 25 , e ela faz sempre 23. Todos os anos, get it? AhAhAhAh! Sentidinho de humor...

15.7.08

Ora obrigados!


Um grande abracinho para quem se lembrou de mim neste meu (25º??) aniversário. E para os outros também, vá... mas mais pequenino, ora essa!

14.7.08

Deve ser da SPM

Fui passar o fim-de-semana ao Gerês com os outros técnicos do P&C. Team building, acho eu. Apesar de eu preferir mil vezes a cidade, aquilo é lindo, não é?

Imagem emprestada por esta rapaziada

Mas venho de lá mesmo muito chateada comigo mesma. Não é que eles (tudo gente doutouranda e docente universitária) estão a combinar a ida a um congresso aqui:


Isto sim, era assunto!!!

Nestes momentos pergunto-me que raio é que andei eu a fazer enquanto aquela gente estudava.

Ah, já sei, lembrei-me agora! Uma passagem por eng. civil, meia dúzia de crises existenciais e inúmeras conversas de café. Pffff...

E então decidi que vou fazer a pós-graduação, marrar, marrar, marrar para tirar as melhores notas possíveis e propor-me à tese, que isto não pode ficar assim. Uma gaja tem que ter orgulho, caraças! E paciência...

11.7.08

Será?! Hum...

Estou aqui, estou a fazer aninhos. A minha mãe fez anteontem e a minha avó mailinda faria três dias depois de mim.
Conheço muita gente caranguejo, e (quase, excepção para a osga!) tudo boa gente, mas dada a um dramazito. Sensibilidade à flor da pele, é o que é!

E, como gémeos astrais tenho, que conheça, a Ti Carmen, que é uma sevilhana fixe cumó carago, o João do Hi5, o J., o menino mais doce do mundo o qual acabei de avaliar lá no P&C, e o nosso presidente. É por isso que acho que ele não é mau diabo... não pode, nascendo no mesmo dia que eu.

Isto dos signos vale o que vale, mas algumas coincidências existem com certeza. Quem me conhece certamente que poderá avaliar melhor, mas...




...assim a olho, lá que pareço eu, pareço!

Então a parte do procrastinar foi na mouche.

10.7.08

E para bom entendedor...

9.7.08

O estado da nação?

Amanhã, dia 10 de Julho de 2008, diz que se discute em S. Bento "o estado da nação".

Ó amigos pá, não seja por isso! A malta dá-vos uma ajuda e até podeis ir de férias mais cedo, boa?

3.7.08

Quando é que sabemos que estamos na red light?



Quando até temos uns trocos para gastar em trapinhos e acessórios, e não temos paciência para a "busca". E, pior, mas pior mesmo (acontecer-me a mim, Maria Celeste?!), quando já nem somos capazes de visualizar e idealizar as respectivas combinações.

Se não é o fim, deve andar próximo...