25.4.09

25 de Abril


Gravura de Dias Coelho

Porque a liberdade é um direito fundamental incontornável. Só quem dela é, ou foi, privado reconhece verdadeiramente a sua importância. O conceito de liberdade não se esgota na sociedade, mas nela começa.

Eu, Celeste Maria, amo a liberdade! A minha e a dos outros.

Quanto ao meu povo, agora livre, deveria manter-se firme em ser quem mais ordena. Também gostaria de ver em cada rosto igualdade, e isso está cada vez mais difícil...

4 comentários:

T disse...

CARAMBA! Que fiquei babada com o elogio.
Thanks.

;)

Celeste disse...

Gostei do que tu não gostas! :)

Beiji**

Paulo disse...

como tu, Celeste Maria, amo a liberdade acima de tudo. uma liberdade que não é libertinagem nem caos. e que devia traduzir-se em igualdade, mas pois sim...


abraço

Celeste disse...

Paulo,

Às vezes desespero, sinto-me revoltada com as injustiças que vejo à minha volta. Depois acalmo-me e faço a minha parte, tentando formar bem os miúdos enquanto cidadãos conscientes do seu valor, dos seus deveres e direitos.

E cruzo os dedos...

Beiji*** :)