7.1.10

Sim à adopção!


Porque as crianças devem ser amadas e não armazenadas em instituições, sem criarem vinculações securizantes.

Porque os estudos que existem na área da Psicologia da Família sobre filhos de casais homossexuais apontam para a inocuidade da mesma. Ou seja, a percentagem destas crianças com problemas emocionais, comportamentais ou com dificuldades de aprendizagem é exactamente a mesma que na população em geral. Relativamente à orientação sexual, a percentagem de homossexualidade é também a mesma que nos filhos de casais heterossexuais.

Porque há homossexuais organizados, estruturadas, capazes de nutrir emocionalmente uma criança. Da mesma forma que há heterossexuais que não o são.

E, finalmente, porque uma criança precisa de é de amor e segurança! Quem lhe dá essa tranquilidade e essa plenitude, quem lhe dá uma (verdadeira) vida? Who the hell cares?!

Nota de Redacção: As crianças não, certamente. Por isso quem somos nós?

6 comentários:

Zoninho disse...

és uma querida! é assim mesmo, mas ainda não é desta por imposição dos princípios do Credo... mas lá chegaremos, não é?

abraço ;)

Esoj disse...

Não interessa agora a opinião que tenho sobre o casamento de homosexuais mas realmente é uma boa questão. Afinal que casamento é este que não confere os mesmos direitos que o outro? Um casamento de segunda?

Se fosse eu que mandasse acabava era com o casamento. Acreditem, falo por experiência própria, é a coisa mais estúpida que podem fazer. É que depois vêem as arrelias, as dores de cabeça nas horas inconvenientes, as discussões porque o dinheiro não chega, etc., etc. e mais os custos do divórcio e a merda das partilhas. Abaixo o casamento, fosga-se!

pinguim disse...

Concordo contigo e claro com o Paulo...
E se calhar, vamos lá chegar (por portas travessas) mais cedo do que se possa pensar...

Angelo disse...

É isso tudo mesmo!

E como diz aqui o Zoninho de cima, lá chegaremos!

Ju disse...

Eu não concordo.
Sou a favor da união e dos direitos e blá, blá, blá mas da adopção nunca.
E não é porque não exista amor, bom senso e estruturação nessas uniões, mas porque a sociedade não está preparada para isso.
Serão crianças a crescer com 2 mães ou 2 pais e vão carregar esse fardo por muitos e muitos anos, a sociedade vai marginalizá-los e eles vão sofrer muito.
Acredito nessa aceitação daqui uns 20 anos, e cabe a nós pais, educarmos os nossos filhos de maneira a que eles aceitem e entendam a homossexualidade.

Denise disse...

Estou contigo, amiga :-)