29.12.09

Celeste, a traumatizada


Programa da manhã da TVI (que cá no Credo são só 4 canais!). Uma espécie de tertúlia rosa. Discutia-se o caso da moça que tentou agarrar o Bento XVI e as falhas na segurança das figuras de estado. Veio à baila um episódio com o Obama (não sabia de nada, férias são férias!) e relembrou-se a tentativa de homicídio de João Paulo II. Aí a Lilicas histrionicizou..

- Já viu Manel, que mundo é este? Que mundo é este em que o homem que tentou matar o papa está agora aí, em liberdade? - Indigna-se e esganiça-se a senhora.

- Ai e tal, mas foi o próprio papa que o perdoou. - Lá lhe diz um da Câmara Pereira, despachado. E ele que até é gente que aprecia reis, papas e cardeais.

- Mas tentar matar o papa? E está em liberdade, por aí? Já viu que mundo este? - Senil, volta ao ataque...

- Mas olhe que ele cumpriu a pena! - Argumenta impaciente o Goucha, como quem diz "ai cala-te lá mulher que temos que avançar o programa!".

- Mas o homem tentou matar o papa. E está solto! - Hã!???

Porra pá, ca burra!

E tenho a dizer que adoro estes católicos capazes da graça do perdão e da compaixão. E cultos, ainda por riba.

Nota de Redacção: Pá, não fiquei mesmo, mesmo traumatizada, era para dramatizar. Mais irritada com tanta estupidez. A foto é daqui, e leiam que parece que a católica também traficou armas. Diz ela.

2 comentários:

pinguim disse...

Eu só vejo a TVI quando dá o Benfica ou a Selecção Nacional...
Bem basta vê-la em cafés, restaurantes, centros de saúde, salas de espera de toda a ordem e sei lá mais...
Bom ano para ti.

RockyBalbino disse...

Confesso que, embora não sendo cliente, acho o M. L. Goucha talhado para o público matinal. Daquele público, daquele horário, daquele formato televisivo, ele consegue fazer ouro. É talentoso e um trabalhador incansável.

Consegue a proeza de trabalhar a dois níveis: para o das mulherzinhas que levam aquilo à letra, as tertúlias rosas e C.a, e para o pessoal com mais de 2 neurónios, que levam aquilo na total galhofa. É obra.

Quanto à Lili, também tem os seus méritos, pois não tem rigorosamente NADA que a destaque pela positiva das outras pssoas, e consegue viver desde sempre sem tranbalhar! Enquanto estava dentro do prazo, à custa de maridões recheados. Depois de ter passado do prazo, à custa dos parolos que compram as revistas cor-de-rosa, os diversos patocínios que ela ostenta e a sua aparição fugaz em "eventos".

Gente esperta...